O desenho “Um país, duas realidades”, dos alunos da Escola Municipal Frei Egídio Carloto (Pinhais-PR) Felipe Ferreira Santiago e Adrian José Rocha, foi o vencedor nacional da categoria no Prêmio MPT na Escola 2019. O resultado do concurso foi anunciado na terça-feira (15 de outubro). Eles receberão um tablet e terão custeada a viagem para a solenidade de premiação, que acontece no dia 3 de dezembro, em Brasília.

Também foram selecionados para participar da etapa nacional os trabalhos de alunos dos municípios de São José dos Pinhais (2º lugar em curta-metragem), Prudentópolis (4º lugar em música), Palmeira (4º lugar em poesia) e Campina Grande do Sul (7º lugar em conto).

O Prêmio MPT a Escola é uma iniciativa do Ministério Público do Trabalho MPT que premia trabalhos de crianças e adolescentes sobre temas relacionados à atuação da instituição. Com foco nos temas “combate ao trabalho infantil” e “aprendizagem profissional”, o prêmio deste ano abrangeu cinco categorias e contou com a participação de alunos do ensino fundamental de nove estados. A ação é uma parceria entre o MPT, por meio de sua coordenadoria de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância) e as secretarias municipais de educação.

Regras – O prêmio é realizado em três etapas: municipal, estadual e nacional. Na etapa municipal, as escolas participantes submetem à Secretaria Municipal de Educação os trabalhos de seus alunos. Nesta fase, a seleção é realizada pelo governo do município. Já na etapa estadual, as Secretarias inscrevem os trabalhos vencedores, e a seleção dos melhores de cada estado fica a cargo da Coordinfância regional. Por fim, os primeiros lugares de cada estado competem na seleção dos vencedores nacionais do prêmio, promovida pela Coordinfância nacional.

A competição é realizada dentro de dois grupos etários de alunos: alunos de 4º e 5º ano e alunos de 6º e 7º ano do ensino fundamental. Neste ano, o Paraná participou apenas do grupo de 4º e 5º anos. Em cada grupo, as crianças e adolescentes podem ser inscritos em cinco categorias: conto; poesia; música; desenho; e curta-metragem. Os trabalhos submetidos podem ser realizados por mais de um aluno – são aceitos grupos de 2 a 5 integrantes, a depender da categoria.

Vencedores – No grupo de alunos mais novos – do 4º e 5º anos do ensino fundamental – os vencedores são de estados variados. Na categoria “conto”, venceu um trabalho do município de Boqueirão do Leão, no Rio Grande do Sul. Dentro da categoria curta-metragem, saiu vencedor trabalho do município de Andrada, em Minas Gerais. Já o melhor desenho veio de Pinhais, no Paraná, e a melhor peça de música de Atibaia, em São Paulo. Na categoria “poesia”, Quixadá, município do Ceará, é a origem do melhor trabalho do país.

Entre os alunos do 6° e 7º anos do ensino fundamental, o município de Taiobeiras, em Minas Gerais, aparece com vencedores em duas categorias: curta-metragem e poesia. União dos Palmares, em Alagoas, conta com ganhadores em duas categorias – conto e desenho. Já a melhor música foi composta em Aracati, no Ceará.

Números do Paraná – Em 2019, o projeto MPT na Escola contou com a participação de 91.701 alunos de 746 escolas de 53 municípios do Paraná. Deste total, 79.014 alunos de 716 escolas participaram do prêmio, que envolveu 3199 educadores.