Prefeito recebe delegação da China

A 6ª edição da Bienal de Curitiba terá como país homenageado a China. Para isso terá uma exposição de arte chinesa que conta com o apoio do governo daquele país. Nesta quinta-feira (6/4) o prefeito Rafael Greca recebeu em seu gabinete uma delegação chinesa, que veio explicar detalhes sobre a exposição e anunciaram um grande presente à cidade: uma estátua de bronze do filósofo chinês Confúcio.

Greca se disse agradecido com a obra e anunciou a criação de uma praça para colocá-la. “Fico profundamente comovido e agradecido, pois tenho grande admiração pelos ensinamentos de Confucio”, e completou. “Curitiba fica honrada com o presente. ” A estátua será esculpida Wu Wei Shan, um dos maiores escultores da China.

O Conselheiro Cultural da Embaixada Chinesa, Shi Zequn, afirmou que a bienal é uma grande oportunidade para o intercâmbio cultural. “É uma forma excelente de fazer com que o povo de Curitiba saiba mais sobre a cultura chinesa e, da mesma forma, que os chineses conheçam melhor Curitiba”, refletiu.

A Bienal de Curitiba vai trazer ao público obras de diversos artistas chineses. O diretor geral da Bienal de Curitiba, Luiz Ernesto Meyer Pereira, lembra que o evento será a maior exposição de arte chinesa da América Latina. Pereira também revelou satisfação com o anúncio do prefeito. “É uma ocasião de muita alegria ouvir a confirmação de que Curitiba terá uma praça dedicada à China com uma escultura de um dos maiores escultores chineses.”

Os convidados também anunciaram que uma obra de grande importância vai abrir a exposição, também esculpida Wu Wei Shan, a escultura retrata a conversa de dois grandes filósofos chineses. “A Bienal de Curitiba vai começar com uma conversa entre Confúcio de Lao Tsé”, disse Greca.

O prefeito discutiu com os convidados e com o secretário municipal de Comunicação Social e presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcelo Cattani, sobre a possibilidade de utilizar os Faróis do Saber para montar um circuito de leitura de literatura chinesa.

Também estiveram na reunião Fang Zhenning, curador da Bienal, Xirui Kuang, assistente do curador, Liu Zhenlin, diretor das relações internacionais da CAEG (Grupo de Arte e Entretenimento da China), Li Zexuan. 3º secretário da associação da cultural da embaixada, e Mônica Machado Lima, vice-presidente da Biena de Curitiba. A reunião foi acompanhada pelo assessor da Prefeitura para Relações Internacionais, Rodolpho Zannin Feijó.

Bienal de Curitiba

A Bienal vai ocorrer entre 30 de setembro de 2017 a 25 de fevereiro de 2018, tendo como base o Museu Oscar Niemeyer.  Além do Oscar Niemeyer, outros museus receberão obras chinesas. Uma intervenção urbana também está prevista para acontecer no Parque Tanguá, sendo que a obra será um presente da China para Curitiba.