Novo mutirão de saúde de Pinhais zera fila em algumas especialidades

A ação, que foi realizado ao mesmo tempo em cinco locais, disponibilizou vagas para mais de dois mil pacientes

No último sábado (30), foi realizado em Pinhais um amplo mutirão de saúde para atender pacientes que aguardavam atendimento em algumas especialidades médicas. A ação coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde contou também com o apoio de profissionais do Hospital de Clínicas do Paraná e das Universidades FAE e Uniandrade. Ao todo, mais de duas mil pessoas foram retiradas da fila de espera.

Na Unidade de Saúde da Mulher Forte Ofereceu 60 exames de ultrassonografia de abdômen e 360 ​​de fonoaudiologia. Enquanto isso, bem próximo, na Unidade de Saúde Weissópolis foram liberadas vagas para 980 consultas e procedimentos de dermatologia, fazendo zerar a fila de espera. Outra especialidade que também teve sua demanda totalmente atendida para uma nutrição, com atendimento não Cenforpe II, onde 800 pacientes foram agendados.

Em outras duas unidades de saúde, ou mutirão também foi realizado. No bairro Vargem Grande, 10 médicos da rede básica efetuaram atendimento na área de neurologia. Um total de 400 pacientes com programados. Já na Unidade Tarumã, os profissionais preparados para uma realização de 100 cirurgias pequenas como retirada de nevos, verrugas, calosidades plantares, lipoma, cantoplastia, entre outros.

A prefeita Marli Paulino, vice-prefeita Rosa Maria e Secretária de Saúde, Adriane Jorge Carvalho acompanha o trabalho que está em todas as unidades. Para Marli, essa ação corresponde exatamente aquilo que foi proposto desde o início da sua administração, que é tratar a saúde com prioridade absoluta. “Essa mobilização de tantos profissionais do município e de instituições parentes contribuições com o nosso objetivo e é por isso que vamos dar sequência a esses mutirões e prestar no atendimento em outras especialidades”, destacou.

Durante o mutirão de saúde, muitas pessoas conseguiram resolver seus problemas, como é o caso de Francinete Ferreira, moradora do bairro Emiliano Perneta. “Cheguei às 9h aqui na Unidade da Mulher e conseguiu ser atendida em meia hora. Não tenho o que reclamar, assim como sem meu bairro como aqui semper sou bem tratada”, comentou. Dona Francinete estava aguardando para fazer uma ultrassonografia abdominal e conseguiu sair satisfeita. “Estou com suspeita de pedra na vesícula e agora com esse compoo”, concluiu.

Facebook
Telegram
Twitter
LinkedIn
WhatsApp